Novos estudos sobre a Histeria

capa-frente_nehCharles Melman

Sumário

O novo dos Novos estudos sobre a histeria
Fernanda Costa-Moura
Ângela Jesuíno

Prefácio
Denise Sainte Fare Garnot

Seminário 1 – Introdução
Os textos de Freud
O discurso da histérica
O sujeito e a Verneinung
Os conceitos freudianos
A referência fálica e a dimensão do Outro
A natureza do recalque histérico
O que é um trauma?
Por que a posição feminina se vê tão facilmente coincidir com a posição histérica?

Seminário 2 – Histórico da entidade histérica
De 1900 antes de nossa era a Hipócrates
Hé hystéra e o sentido das palavras vizinhas
A caça às bruxas
A histeria, doença do espírito
Charcot e Freud. A transferência.
A histeria hoje
“Conversão somática”
O referente do desejo é único

Seminário 3 – O recalque
Recalque e inconsciente
Estrutura e recalque originário
O mundo das representações
Homossexualidade feminina
Sublimação e reconhecimento social
Destinação tópica do recalque
Que quer dizer o sintoma?
Não ceder em seu desejo?

Seminário 4 – Partir dos Estudos sobre a histeria de Freud
A ex-sistência
As causas da histeria
A ab-reação
A fantasia de violação
As representações incompatíveis
O recalque e a Spaltung
O corpo estranho Fremdkörper, lugar de uma segunda consciência
O pseudocorte e o neorreal

Seminário 5 – A linguagem do corpo
O esquema do manuscrito G
Princípio de prazer e princípio de realidade
A dívida a pagar
As manifestações somáticas
O imaginário, o simbólico e o real na apreensão do corpo
“Especulação” freudiana e especulação filosófica
A norma mâle
O neorreal

Seminário 6 – A ex-sistência da histérica
Lembrete a propósito do existencialismo
A injúria e a categoria do ser
Posição feminina e posição histérica
“A histérica é a mulher que se faz de homem”
Polimorfismo da histeria
As mulheres e o S2
A posição do objeto a
O fim da análise

Seminário 7 – O corpo desde Aristóteles
A física de Aristóteles e o nó borromeano
Para o falasser, quem faz comando?
“O enxame dos significantes” repete o fracasso
A questão do corpo
“Goze”
A histérica como A Mulher?
Corpo imaginário, corpo simbólico, corpo real

Seminário 8 – O sintoma histérico
A histeria provém de um discurso
Posição histérica como resistência ao discurso analítico
“A complacência somática”
O significante recalcado do simbólico reaparece no simbólico
Por que uma sintomatologia somática
A histérica propõe um mundo Outro
O recalque histérico
Uma nova ordem simbólica

Seminário 9 – Oposição S1/S2
Distinção entre o Um e o Outro e reviramento histérico
A “bela indiferença” da histérica
De S1 ou S2, quem detém o poder?
O caráter mostrativo da histeria
O pai morto e o trabalho de luto
Aonde S1 nos conduz?
Qual é o voto fundamental da histérica?
O que é a doença?

Seminário 10 – O que entendemos por corpo?
O significante corpo e o real
O que é que faz corpo?
O estilo de cada falasser
Um corpo que vai bem
Falar em verdade
Relação de S1 com o corpo
A posição feminina se distingue da posição histérica
A assimetria do corpo

Seminário 11 – Seminário de Natal
O sujeito só se sustenta na insatisfação
O que faz comando é um lugar
O supereu e o supereu arcaico
Winnicott e o jogo
A castração como falta?
O laço social
O discurso analítico

Seminário 12 – A economia da histeria
A falta de objeto constitui a subjetividade
S vel a
Relação imaginária com o semelhante e invidia
Economia do dom
Da posição de exterioridade a uma identificação coletiva com aqueles que não o têm
Da frustração à privação e o recurso ao médico
Movimento de báscula do S ao a
Duas grandes formas de histeria: depressiva e hiperestênica

Seminário 13 – A ex-sistência do sujeito
A ex-sistência lastreada pelo objeto
O recalque do desejo
Existiria uma castração feminina?
Freud: “Só há uma libido”
O caso Dora e os dois sonhos
Desejo de Freud?
Dois problemas cruciais da histérica
Cura de Dora?

Seminário 14 – Polimorfismo da histeria
“A carta forçada da clínica”
A paixão histérica, preocupação inesgotável em remediar a castração
A fase do espelho
A facticidade e o semblant
O polo duplo da histérica
A jovem homossexual
Discurso histérico, discurso analítico
Dupla personalidade da histérica

Seminário 15 – A histérica e seu pai
A exterioridade e a dúvida
A dor de existir
Recalque originário e subjetividade
Por estrutura a histérica implica o Nome-do-Pai
O intramundano e o extramundano
A relação com o pai real
O gozo histérico
A estrutura

Seminário 16 – Episódios psicóticos na histeria
Alienação imaginária, simbólica, real do pequeno falasser
Único incesto: o rapaz com sua mãe
A filiação
Captura do real pelo imaginário fálico
Psicose e episódio psicótico na histeria
Colocação em causa da fantasia
Psicose simulada
O mutismo

Seminário 17 – O estádio da abaliedade
Abaliedade e asseidade
Essência e existência
A significância fálica e a dívida
O pacto do gozo fálico
A criança adotada
Mehrwert e Mehrlust
A honestidade não existe, a canalhice existe
Retorno à histeria feminina e à identificação

Seminário 18 – A histeria masculina
A posição masculina
Definição da histeria masculina
Por quê?
Sê-lo ou tê-lo
A erotomania do histérico masculino
O mito do histérico masculino
A mitomania própria à histeria masculina

Seminário 19 – Paranoia
A relação paranoica de um sujeito com o Outro
A ausência de arrimo do psicótico
O sofrimento paranoico
A solução paranoica: o lugar feminino
A homossexualidade e a estrutura paranoica
A posição de rejeito
A clínica paranoica
O nó paranoico

Seminário 20 – Outra abordagem da histeria masculina
Falta de lugar fixo no Outro
Por que o dever de se dar a ver?
A posição de héteros
A competição dos filhos
O enquadre da fantasia
Ideal de fraternidade?
Encontro com um homem, com uma mulher
Confusão do lugar do psicanalista e do histérico

Seminário 21 – A resistência à análise
Clivagem
Os quatro discursos. O esquema L
Ser um ou outro, um e outro
O Um do simbólico, o Um do sentido
Solidariedade entre S do falasser e S urverdrängt
A imagem fálica e a presentificação do pai morto no mesmo lugar
Encontro da maternidade e da virgindade
Superposição das três rodelas?
A histérica conservadora
O rochedo da castração e o desejo do analista

Anexo
Intervenção final
Jornadas de estudo sobre a histeria na École freudienne de Paris,
24 de junho de 1973

capas_neh

Print Friendly, PDF & Email